Destaque Saúde
Publicado em 09/07/2018 às 16:22 - Autor:

SESAU REALIZA TESTES RÁPIDOS DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS EM PRAÇAS

Campanha-Julho-Amarelo-768x432

A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) de Campo Grande por meio do Serviço de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/AIDS) executa o Projeto “Viva Saúde Jovem” realizando testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B em jovens e adolescentes que estiverem em praças de grande movimentação, neste domingo (08), a partir das 18h.

É o segundo fim de semana que o Projeto é realizado com o objetivo de contribuir para a formação integral de adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde, a fim de minimizar as vulnerabilidades relacionadas às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e fortalecer os direitos sexuais e reprodutivos desse público.

No primeiro dia do Projeto foram abordados 21 adolescentes que estavam na Orla Morena, altos da Avenida Afonso Pena, Parque das Nações Indígenas, tabacarias e outras praças. Foi confirmado um teste positivo para sífilis.

Em casos de testes reagentes para HIV, é realizado um segundo exame de laboratório diferente do primeiro. Em caso positivo, o paciente é encaminhado para as unidades de referência para tratamento. Para sífilis, os casos reagentes serão encaminhados para a unidade básica de saúde (UBS/UBSF) mais próxima do paciente para notificação, tratamento e acompanhamento. Para Hepatite B, os casos reagentes são direcionados para referência para avaliação e conduta do especialista.

Foram registrados em 2017, 155 casos de HIV na população de 15 a 29 anos enquanto que até maio deste ano, 59 notificações de jovens e adolescentes. Em relação a sífilis, no ano passado foram notificados 797 casos neste público, enquanto que em 2018, 448 notificações.

A realização do Projeto visa ampliar o acesso aos testes rápidos de sífilis, HIV e hepatite B, início oportuno do tratamento, além de favorecer a disseminação de informações de prevenção por meio do uso do preservativo.

Secom

Comentários